Como se proteger do Aedes Aegypti?

Dra. Ana Paula Cipoli Artigos Deixe um Comentário

Repelentes e outras medidas de prevenção de Zika, Dengue e Chikungunya
A Sociedade Brasileira de Dermatologia(SBD) orienta como se proteger do Aedes Aegypti, o mosquito transmissor dessas doenças. Qual é o repelente ideal, seguro e como deve ser usado?

Atenção: crianças com até 6 meses de idade não podem usar repelente.

Repelentes para crianças entre 6 meses e 2 anos de idade
Repelentes que contenham na sua fórmula a seguinte substância:

IR3535 – Johnson’s baby loção anti mosquito – duração de até 4 horas, aplicar uma vez ao dia

Repelentes para crianças entre 2 e 7 anos de idade
Repelentes que contenham na sua fórmula uma das seguintes substâncias:

IR3535-pode ser manipulado em creme a 20% – duração de até 4 horas, aplicar até duas vezes ao dia
Icaridina 20-25%- Exposis – duração de 10 horas, aplicar até 2 vezes ao dia
DEET infantil 6-9%-Off infantil – duração de 4-6 horas, aplicar até 2 vezes ao dia

Repelentes para crianças a partir de 7 anos de idade

Icaridina 20-25% – Exposis– duração de 10 horas, aplicar até três vezes ao dia
DEER infantil 6-9% Off infantil – duração de 4-6 horas, aplicar até três vezes ao dia
IR3535 a 20% –duração de até 4 horas, aplicar até três vezes ao dia

Repelentes para adultos e gestantes
Repelentes que contenham na sua fórmula uma das seguintes substâncias:
Icaridina 20-25% – Exposis -duração de 10 horas, aplicar até três vezes ao dia
IR3535 – duração de até 4 horas, aplicar até três vezes ao dia

Importante
O repelente não deve ser aplicado sob as roupas.Aplique o produto somente nas áreas que ficarão expostas.Não aplique mais de três vezes ao dia.Pode causar intoxicação.Se for usar hidratante ou filtro solar, espere secar e reaplique o repelente 15 minutos após o uso desses produtos.O repelente sempre é o último a ser aplicado.

Não aplique próximo das mucosas(olhos, nariz, boca).Lave as mãos após o uso.Não aplique nas mãos das crianças.Elas podem levar o produto à boca.Não durma com repelentes.Tome um banho para remover o produto antes de dormir.

Quais outras medidas podem prevenir essas doenças?

Repelentes elétricos(os que são ligados na tomada)

Repelentes elétricos (que liberam inseticida) são úteis para reduzir a entrada dos mosquitos.Coloque-os próximo de portas e janelas.

Outras medidas: roupas, aparelhos de ar-condicionado e ventiladores

Não use hidratantes e cosméticos com perfumes.Eles atraem o mosquito.

Prefira roupas claras, manga longa e calça comprida.Evite roupas escuras(que atraem o mosquito) e muito coladas ao corpo, pois elas permitem a picada.Resfrie o ambiente: ar condicionado e ventilador espantam o mosquito.

A literatura científica não respalda a eficácia de aparelhos que emitem luzes nem aparelhos ultrassônicos.

Evite a proliferação e a picada do mosquito

O mosquito Aedes Aegypti prolifera-se em água parada.Portanto, evite o acúmulo de água em vasos de plantas, caixas d’água abertas, pneus, baldes e tanques.Coloque tampa em recipientes, areia nos vasos e pneus.Tampe sua caixa d’água.

Lembre-se: o mosquito ataca mais nas primeiras horas da manhã e no final da tarde:mantenha janelas e portas fechadas nesse período.Utilize mosquiteiros e telas nas janelas e portas.As telas impedem a entrada do Aedes em sua casa.Em berços e camas, podem-se instalar mosquiteiros.É permitida a aplicação de repelentes em spray sobre o mosquiteiro para aumentar sua eficácia.

O uso de repelentes durante a noite

No local da aplicação, o repelente age formando uma “nuvem” de 4 cm de espessura e de largura, que impede o contato e a picada do mosquito na pele.O mosquito pode até estar próximo de você, mas essa “nuvem” impede o contato direto e a picada.Por isso,a aplicação deve ser homogênea, em toda a pele, como se estivesse usando um filtro solar. Se o produto for aplicado na face, sua nuca não estará protegida.Se aplicar na coxa, a perna não estará protegida.

A questão de evitar o uso noturno, debaixo da roupa(pijama, lençol), não é por risco de intoxicação.A roupa sobre o repelente impede a formação dessa “nuvem” e o repelente se torna ineficaz, favorecendo o contato e a picada do mosquito.Os artigos científicos mostram que 40% das picadas dos mosquitos ocorrem sobre a roupa.

Sendo assim, as pessoas que usam repelente à noite e se cobrem com pijamas ou roupas de cama, se tornam mais susceptíveis à picada do mosquito.Além disso, essas pessoas que acreditam estar protegidas, podem negligenciar outras medidas que impedem ou inibem a picada do mosquito:uso de mosquiteiros, telas, ar-condicionado, ventilador e repelentes elétricos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *