Laser CO2

O processo natural de envelhecimento ocasionado principalmente pelo tempo, exposição prolongada ao sol, tabagismo e poluição, são fatores determinantes para desencadear a deteriorização da pele, que é notada sob a forma de flacidez, linhas de expressão, e manchas escuras.

O laser de Co2 possui grande afinidade pela água presente na composição da pele. Assim que o laser entra em contato com a pele, ele aquece as camadas profundas da pele, estimulando a produção de colágeno.

O feixe de luz emitido pelo CO2 é separado em vários microfeixes de luz, como se fosse um chuveiro. Com isso, o laser atinge micropedaços da pele, deixando áreas de pele intacta entre a pele atingida.

É essa pele que não foi afetada que vai facilitar a cicatrização da pele atingida pelo laser. As pequenas pontes de pele intacta permitem a reestruturação da epiderme (camada superficial da pele) de uma forma mais rápida e possibilita ao paciente um retorno às suas atividades normais num tempo mais curto.

Isso resulta em melhora nas linhas, rugas, cicatrizes (inclusive as de acne), flacidez e estrias, pois este estimula a formação de um novo colágeno.

O tratamento é realizado com anestesia tópica em forma de pomada e uso de Toragesic (analgésico sub lingual). Vermelhidão e inchaço e escurecimento da pele ocorrem após a sessão do laser que regride de 4 a t dias.

São necessárias de 3 a 4 sessões para se obter bons resultados.